Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Natureza’ Category

Finalmente consegui sair de férias por 6 dias.
O lugar que escolhi apresenta a natureza mais bela que os meus olhos já viram. Muito verde, o que eu estava procurando, mordomia, um acolhimento humano encantador.

Com 500 mil m2 de área verde, ar puro, céu azul e, agora no outono, durante o dia a temperatura fica bem alta, dá para tomar sol na piscina, apesar da água gelada.
As manhãs e as noites são bastante frias, com um céu estrelado, lua enorme e ar puro.
A gastronomia é para todos os gostos, muito boa e farta, fica difícil controlar a gula.
O hotel proporciona atividades para o dia inteiro e a noite, o que é uma delícia.
Os apartamentos do hotel são espaçosos muito bonito e confortáveis, com varanda e banheiro lindo.


As refeições, sempre com muita fartura, o café da manhã é reforçado com pão de queijo feito na hora.
Almoço com saladas, verduras, legumes, pratos quentes, sobremesas, frutas, café e chá.
Jantar com sopa, saladas, massas, pratos quentes, sobremesas caprichadas, frutas, café e chás.
Falando em frutas as do hotel são saborosas.


É bom lembrar que é preciso tomar cuidado com a alimentação, não comer em demasia, para não passar mal e até precisar ir para o hospital e assim comprometendo as tão sonhadas férias.
Eu achei extremamente interessante que aqui no hotel Vale da Mantiqueira, se preocupa com o meio ambiente, totalmente voltado para que no futuro tenhamos um planeta mais sustentável.
O nosso grupo é formado de 46 pessoas, 8 a 10 crianças além de jovens e idosos. Tivemos 3 casais em lua de mel.
Viajamos com a companhia de turismo CVC.


Nosso motorista, Sr. José Rodrigues de Lima é ótimo e a nossa guia é a adorável, Eliana Bullara.
Foram 5 horas de viagem de ônibus para a chegada, com meia hora de parada.
A viagem de ônibus foi bem interessante, com a guia Eliana contando várias histórias, é uma conhecedora bem experiente. Explicou o significado dos nomes Aparecida , Mata Atlântica, Serra da Mantiqueira e outros.
Eliana se exprime com muita graça e sabedoria. Apresentou cada passageiro do ônibus falando o nome e perguntando sua profissão e se já tinha viajado com a CVC.
Foi nos servido um belo lanche e mais tarde água para todos.
Na chegada ao hotel fomos direto almoçar no restaurante.
O jovem monitor João, que se apresentou como os outros monitores de recreação por tio, nos levou para um passeio de reconhecimento do hotel, e disse que não falta em Virgínia trabalho para ninguém, só não trabalha quem não quer, ou seja, não existe desemprego.
A população estimada em 2008 é de 10.135 mil pessoas, incluindo a zona rural com mais de 500 km de estradas rurais.
A população acha que o prefeito está fazendo um bom trabalho em favor da cidade.
No hotel são 200 funcionários, a manutenção é ótima, tudo na mais perfeita ordem.
A população vive das plantações de frutas, verduras, legumes, etc.
O hotel tem a preocupação com a ecologia, todos os alimentos são orgânicos, não fazendo o uso de agrotóxicos, tudo é produzido no hotel, inclusive os queijos deliciosos.


O forte da cidade são a venda de queijos.
O monitor tio João nos fez rir muito, avisando que os pais que quiserem dar uma pausa dos filhos, esquecer das crianças e curtir a lua de mel, basta entregá-las à monitora tia Gabi, e só voltando a ver os filhos na hora de dormir.
Um dos casais do nosso grupo, que está em lua de mel, a esposa nos contou a sua bonita história de amor.
Ela é uma jovem de 45 anos, o esposo um senhor de 70 e poucos anos e viúvo. Os dois estão bastante apaixonados, e no espaço de 3 meses namoraram e casaram. Se conheceram na igreja evangélica aonde ela trabalha. Ele foi visitar e conhecer a igreja, se sentou no banco e ficou apreciando. Ela, cansada, foi se sentar ao lado dele. De repente começaram a conversar e sentiram a famosa química e começaram a namorar, casaram com festa e tudo o mais.
Eu me sentei atrás deles no ônibus e percebi o quanto estão em estado de graça.
Ainda bem que o amor continua muito vivo.

Soube que no circuito das águas existem vários tipos de água, sem imaginar o que pode acontecer as pessoas, experimentam várias delas e após beberem, começam a passar mal, o certo é beber só um tipo de água.


Nos intervalos da viagem li um livro muito bom, leve e perfeito para o lugar em que estava Sua Grande Chance da autora Johanna Edwards.
Olha só o que aprendi e acredito que isso já se fazia há muitos anos; o leite da vaca só fica livre das bactérias feito dessa forma: Ferver o leite, abaixar o fogo depois da fervura, deixar cozinhar até amarelar, levantar o fogo para que o leite sofra um choque térmico, ferver mais um pouco, nesse ponto o leite estará pronto para ser consumido.
A natureza opera milagres, todos estamos bem relaxados e felizes.
Reparei e gostei do que vi no nosso grupo, os pais se revesavam com os filhos ajudando as esposas nas suas tarefas, e assim elas também podem usufruir da viagem.
Nas plantações de legumes e verduras do hotel é usado somente esterco de vaca. Os pastos são muito limpos, o que torna difícil os animais contrairem doenças.
Toda a alimentação do hotel que sobra é reaproveitada para alimentar o gado, incluindo a utilização de abóbora.

Fomos conhecer a cidade de Virgínia que fica a 3 km do hotel, cidade é pequena e simpática, aonde todos se comprimentam, se conhecem ou são parentes.
Fotografei a igreja da praça, visitamos uma fábrica de sapatos, de jeans e vimos um pouco do artesanato local.
Fomos todos, por sugestão da guia Eliana, dar um “oi” para o Sr. Nilton no hospital onde, no dia anterior, sua esposa esteve internada. Ele, na véspera, tinha participado de uma gincana musical, com muita alegria, onde o seu grupo foi o vencedor por ele saber todas as respostas.
Esse é o lado triste da viagem quando se adoece e é preciso interromper a tão esperada viagem. Isso entristeceu a todos.
Ele ficou bastante emocionado e nós ídem, ao mesmo tempo feliz por estarmos ao seu lado e junto com a sua família.


Na praça em frente ao hospital, um caboclo veio falar comigo e perguntou de onde vim e onde estava hospedada. Pediu para que eu tirasse uma foto dele e ainda fez pose, ai eu pedi: e o sorriso?
As ruas são bastante estreitas, não sendo nada fácil transitar com ônibus, vans e o trenzinho do hotel, que por sinal é um balanço só.


Como toda a cidade do interior, sempre existe um contador de histórias. Aqui em Virgínia o Sr. José Amado de 83 anos, conta essa história que vou narrar agora:

Um homem estava montado em seu cavalo fazendo a sua cavalgada, num dia muito frio e agasalhado com uma grande capa e um capuz enorme cobrindo todo o rosto. Nisso, ele para abrutamente e se depara com corpo seco de uma mulher (corpo seco é o de uma pessoa  que morre, ficando com uma aparência  mais ou menos de uma múmia, ou seja, bem conservado), ela pede por favor me leve com você e me deixe ficar para sempre no seu quintal. O homem pensa e responde: está bem , vamos lá. Ele a envolve com a sua capa escondendo o corpo e a cabeça bem coberta com o capuz, para que ninguém perceba, e a leva para sua casa.
História real, o homem levou a amante para a sua casa e inventou essa lorota.


Todos temos nos divertido muito com as brincadeiras dos monitores de recreação, que são ótimos em tudo o que fazem.
Tivemos um show de piadas, foi tão divertido que não paravamos de rir um instante.
Teve aulas de dança de salão, show ao vivo de música com dança dos anos 80, divertimento até demais, adorei!
Na véspera de irmos embora, foi muito emocionante: o dono do hotel falou lindas palavras de despedida, o quanto todos no hotel ficaram felizes em nos receber, que todos nós deixariamos saudades, esperavam que voltassemos novamente, pois somos importantes para o hotel e os funcionários.
Foi tão emocionante que todos ficamos com lágrimas nos olhos.
Nos homenagearam junto com outras 50 pessoas que chegaram da cidade de Itajubá, distante 2 horas do hotel.
Foram despedidas para o nosso grupo e boas vindas aos novos hóspedes.
Ficamos todos em volta da piscina oval grande de água aquecida. Na frente de cada pessoa tinha um belo arranjo com uma vela acesa, as luzes foram apagadas, todos nos abraçamos pelos ombros, foram faladas palavras de carinho, entre outras palavras e formamos um enorme círculo.


Não tenho palavras para elogiar cada membro do hotel: o dono, monitores de recreação excelentes, funcionários, etc.
Depois fomos jantar e após o jantar, música ao vivo das bem antigas e dança de salão, fiquei encantada com a Lourdes, uma idosa do nosso grupo super disposta, que dança divinamente e topa qualquer parada.
Alguns se recolheram mais cedo, pois chegou a hora de retornamos para nossas casas, levaremos mais tempo para chegar por causa do fluxo do trânsito.
O nosso grupo foi maravilhoso e todos super pontuais.


A CVC está de parabéns, por tudo ter corrido tão bem e merecidos os elogios a nossa guia Eliana por sua dedicação, que tratou a todos com muito carinho, alegria, segurança, tranquilidade e entrosamento com o grupo, revelando muita organização.
Sem esquecer que a Eliana esteve em todos os momentos ajudando as pessoas, como foi o caso do Sr. Nilton e esposa, indo ao hospital junto com a família dele, de 3 a 5 vezes ao dia visitá-los.


Não poderia deixar de mencionar o nosso motorista, o Sr. Rodrigues, que é um verdadeiro anjo. Ele nos ajudou em todos os momentos com muita tranquilidade, é um amor de pessoa.
O hotel oferece o serviço de vans que nos leva a todos os lugares, o que é ótimo.
Também o hotel é conveniado com o hospital, e o hóspede não precisa pagar nada a não ser que necessite de remédios.
Realmente o dono do hotel e o seu filho, estão de parabéns pela organização e a excelente administração, pensam em tudo e olhando para bem longe em favor dos hóspedes.
Eu particurlamente adorei esses 6 dias e tenho certeza que todos do grupo gostaram da viagem, foi maravilhosa.

Os meus agradecimentos aos funcionários que me contaram as histórias e os costumes da cidade, e outras curiosidades que pude contá-las aqui. Aos jovens monitores de recreação do hotel os meus agradecimentos por tudo que foi feito para que ficassemos sempre alegres.
Aqui vai o nome de cada um deles: tio Axé, tio Clark, tio João, tia Gabi e Macarrão.
Atividades que o hotel oferece aos hóspedes: arvorismo, tirolesa, pedalinho, pescaria, passeio à cavalo e charrete, locação de bicicleta, arco e flexa, caminhada, alongamento e relaxamento, hidroginástica, ordenha do leite, bingo show e passeios opcionais.
Nessa época, o hotel prepara as típicas festas juninas, que duram 3 meses e que são lindas.

O nosso retorno foi emocionante, pois cada um de nós falou o quanto foi bom termos partilhado essa viagem todos juntos, sendo então homenageados a Eliana e o Sr. Rodrigues pela Vanessa e outra moça que falaram por todos.
A Eliana, nos agradeceu com lindas palavras como é o seu costume.
Quero transcrever o que a Eliana deixou escrito na programação de saida, achei linda a sua mensagem:

Na verdade tudo é nosso por um breve instante e passa, o amor permanece para sempre, aonde quer que estejamos.
Valeu a pena conhecer esse maravilhoso hotel, com muito verde e calor humano.
Gostaria de poder voltar novamente ao Hotel Fazenda Vale da Mantiqueira em Virgínia, Minas Gerais.


Anúncios

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: